Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Marcio Pochmann.

Instituto Lula

Menu

8 de março será marcado por manifestações em todo Brasil

08/03/2018 11:44

Atos unificados denunciarão os “fortes ataques neoliberais, golpistas e conservadores” / Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Do Brasil de Fato 

Neste 8 de março, Dia Internacional de Luta das Mulheres, movimentos feministas, populares, estudantis, de moradia, partidos e centrais sindicais estarão mobilizados por todo o Brasil para denunciar os retrocessos democráticos no país e exigir o fim da desigualdade de gênero.

Nalu Farias, da Marcha Mundial de Mulheres (MMM), destaca que os atos desta quinta (8) estarão unificados em torno da luta contra a violência, ocombate ao feminicídio e pela legalização do direito ao aborto. Além disso, ela aponta que, diante de um contexto de “fortes ataques neoliberais, golpistas e conservadores”, as manifestações pautarão questões cruciais como a defesa da democracia, da soberania nacional, da reforma agrária e contra a proposta de reforma da previdência.

“Nós, que participamos no campo politico da Frente Brasil Popular,consideramos que temos que exigir com centralidade o tema da democracia.Nossa principal tarefa é derrotar o golpe, apontando um projeto político de mudanças e transformações profundas em nosso país para superar o capitalismo, o racismo, o patriarcado e a opressão da sexualidade”, afirma.

Confira a agenda de atos desta quinta (8) nas distintas regiões do país:

Nordeste

Bahia

Em Salvador, a concentração do ato “Mulheres – Resistir e Transformar: pela vida das mulheres e por democracia” ocorrerá na Praça da Piedade, a partir das 13h.

Além da capital soteropolitana, estão marcados atos em Itabuna (Jardim do Ó, às 16h), Feira de Santana (sede da Prefeitura, às 8h), Vitória da Conquista (Praça Barão do Rio Branco, centro, às 9h) e Cruz das Almas (Praça Senador Temístocles, às 9h).

Rodas de conversa, cine popular e muralismo feminista são alguns dos itens da programação organizada pelo Levante Popular da Juventude entre os dias 6 e 8 de março no campus da UFRB em Cruz das Almas e no Colégio Yeda em Conceição da Feira.

Pernambuco

No Recife, o ato público começa às 13, saindo do Parque Treze de Maio em direção à Praça do Derby. O tema deste ano é: "Pela vida das mulheres! Nenhum direito a menos!". Na pauta, alguns temas como violência contra as mulheres, racismo, legalização do aborto, direito à água, terra e moradia, além da oposição à Reforma da Previdência. A passeata seguirá pela avenida Conde da Boa Vista, uma das mais movimentadas da cidade. Além de intervenções de várias organizações e movimentos sociais, o ato conta com rodas de diálogos e apresentações artísticas.

Sergipe

Em Aracaju, o ato “Mulheres em luta e resistência: contra a violência, por direitos e democracia”, organizado pelas organizações sindicais, sociais, estudantis, partidárias e coletivos feministas da cidade terá concentração a partir das 7h da manhã no Viaduto do Terminal do Distrito Industrial de Aracaju (DIA).

Sudeste

Minas Gerais

Na capital Belo Horizonte, o ponto de encontro do Dia Internacional de Luta das Mulheres será na Praça Sete, em BH. Mulheres saem em marcha de vários pontos da cidade e se encontram às 18h, em ato convocado pelas mulheres da Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo e outras organizações.

Adília Nogueira, do Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD), explica que a união das mulheres é uma resposta ao setor “golpista” que vem tirando direitos desde que provocaram o impeachment contra Dilma Rousseff. “Desde o início do golpe as forças conservadoras retiram direitos principalmente das mulheres trabalhadoras”, afirma. “Nós dizemos ‘não’ ao governo golpista do Michel Temer e vamos avançar juntas”, finaliza.

São Paulo

Em São Paulo, os movimentos feministas organizam um grande ato unificado pelo Dia Internacional de Luta das Mulheres. A concentração será às 16h, na Praça Oswaldo Cruz, na Avenida Paulista, entre os metrôs Brigadeiro e Paraíso.

Às 18h, as mulheres marcham pela avenida com o mote "Pela vida das mulheres, soberania e democracia: sai Temer e fica aposentadoria!". O ato se encerra na Secretaria da Presidência da República.

As mulheres reivindicam mais direitos e expressam seu rechaço ao governo de Michel Temer, com sua Reforma da Previdência, cortes em políticas de combate à violência, intervenção militar e entrega de bens comuns para transnacionais.

O ato é organizado por movimentos feministas, estudantis, de moradia, partidos e centrais sindicais que pautam o feminismo no Estado de São Paulo. Para além da capital, também estarão presentes delegações de outras cidades e artistas que se identificam com a luta das mulheres por democracia e igualdade. Estão marcadas mais manifestações nos estados do país, convocadas coletivamente e pautadas, em sua maioria, por esta urgente agenda política.

Sul

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, a marcha das trabalhadoras rurais começará às 7h30, com concentração em frente à rodoviária.

Edição: Thalles Gomes