Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

Boletim 197 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

04/09/2018 09:45

Arte Agência PT

1. O jogo de cartas marcadas de setores da Justiça brasileira não impedirá o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de lutar até o fim por seus direitos. O candidato a vice-presidente na chapa do PTFernando Haddad, anunciou hoje, após visitar Lula na sede da Polícia Federal em Curitiba, que o ex-presidente tomou a decisão de pedir, por sua defesa, que a ONU se manifeste sobre a omissão das autoridades brasileiras diante da determinação do Comitê de Direitos Humanos que garante a ele participação plena na corrida eleitoral. Também será enviado um recurso ao Supremo Tribunal Federal, já nesta terça-feira (4), para garantir a Lula o direito de registrar a candidatura. Leia mais: http://www.pt.org.br/descaso-dos- tse-com-lula-sera-denunciado-a-onu-diz-haddad/

2. No 150º dia de resistência democrática em Curitiba, a Vigília #LulaLivre recebeu o reforço de 40 militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) da região do município de Faxinal (PR). Roberto Bahia, integrante da coordenação nacional do MST, explicou que a cada 15 dias é feito o revezamento de militantes a fim de assegurar que a Vigília tenha permanentemente de 150 a 200 pessoas só do MST.

3. Hoje, a Vigília contou com a presença de Ana Estela Haddad, mulher de Fernando Haddad. Ela conversou com os militantes sobre a importância da resistência em Curitiba para a história política do País. No meio da tarde aconteceu uma roda de conversa com o advogado Ludimar Rafagnin sobre reforma da Previdência Social. O “boa tarde” ao ex-presidente aconteceu sob chuva nesta segunda-feira. “Faça chuva, faça frio, faça sol, vamos estar aqui, firmes no nosso objetivo de denunciar a prisão injusta e arbitrária de Lula”, afirmou Jhoine Amâncio, militante do MST.

4. As manifestações de apoio a Lula e em defesa de sua libertação continuam mundo afora. No domingo (2), no Brazilian Day em Nova York , evento em que pessoas de diversas opiniões políticas comparecem para celebrar o 7 de setembro antecipadamente, ativistas do Defend Democracy in Brazil e de outros movimentos manifestaram-se novamente pela libertação de Lula, com a distribuição de panfletos e adesivos. Os ativistas também criticaram aRede Globo, que é patrocinadora dos shows.

Boletim 197 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia
Direto de Curitiba – 3/09/2018 – 19h10