Instituto Lula

Menu

Pescadores de Alagoas tiveram rede de proteção social

22/08/2017 10:18

Barcos de pesca em Piaçabuçu. Foto: Pedro Sibahi/Agência PT

Erinaldo Santos Gonçalves, vice-presidente da colônia de pescadores de Piaçabuçu, vive em uma cidade próxima à foz do rio São Francisco, em Alagoas. Ele conta que, para sua comunidade, a regulamentação do seguro-defeso, em 2003, com a Lei 10.779, trouxe mais segurança no período em que é proibido pescar por conta da reprodução nos peixes. Além disso, no governo Lula, lembra, foram abertas várias linhas de crédito para os pescadores artesanais.

O ex-presidente passará por Alagoas, a partir desta terça-feira (22), com a caravana Lula pelo Brasil. No estado, ele passará por Penedo, na terça, após atravessar o Rio São Francisco, dorme em Arapiraca, onde na quarta recebe o título de doutor honoris causa na Universidade Estadual de Alagoas, e segue para um ato em Maceió, quando finaliza sua passagem pelo estado.

“Infelizmente o governo hoje já não dá voz aos pescadores, e uma prova disso foi a extinção do Ministério da Pesca. A gente agora não sabe o que fazer”, lamentou Gonçalves.

“Antes, a gente tinha muitas linhas de crédito para os pescadores. O pessoal fazia empréstimo para comprar barco, rede, motor, tinha os projetos nas colônias. Hoje em dia não tem mais, o governo está cortando”.

“Até no governo da Dilma a gente conseguiu um curso técnico à distância de aquicultura e pesca. Se formou uma turma e o governo atual não quis saber de renovar o contrato”, completou Erinaldo.

Pedro Sibahi/Agência PT

Erinaldo Golçalves é vice-presidente da associação de pescadores de Piaçabuçu

Outro pescador de Piaçabuçu, Reinaldo Santos Bezerra, 42, elogia a facilidade que existia para fazer empréstimo para comprar motor para os barcos. “O pobre não tinha motor aqui, depois que Lula entrou na presidência o pobre tem motor no seu barquinho para pescar”.

Pedro Sibahi/Agência PT

O pescador Reinaldo Bezerra quer a volta de Lula

Lula pelo Brasil

A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos estados do Nordeste, entre agosto e setembro, é a primeira etapa de um projeto que deve alcançar todas as regiões do país nos meses seguintes.

Com texto e informações de Pedro Sibahi, enviado especial ao Nordeste com a caravana Lula pelo Brasil, para a Agência PT de Notícias