Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

Em Londres, cresce solidariedade internacional a Lula

03/12/2018 16:11

Fotos: Comite Lula Livre UK - FREE LULA

No dia 1º de dezembro aconteceu, em Londres, o Latin America 2018 - Adelante!, evento realizado anualmente com apoio da Trades Union Congress (TUC), central sindical britânica. O encontro discutiu a esquerda latino-americana, com destaque para a solidariedade internacional ao Brasil e a Lula.

Dentre os temas abordados durante o evento, “Lawfare e Lula” e “Neoliberalismo e Resistência” trataram do momento atravessado pelo país hoje. Mais de 50 militantes, políticos e sindicalistas de Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Cuba, Equador, México, Nicarágua, Venezuela e Reino Unido fizeram intervenções durante o encontro.

O Brazil Solidarity Initiative organizou painéis que contaram com a presença de companheiros do PT Londres, sindicalistas, professores universitários e deputados. O Comitê Lula Livre UK - FREE LULA organizou um stand na conferência, coletando cartões de Natal para Lula, vendendo camisetas e bolsas. Por iniciativa do Comitê foi entregue uma carta, redigida por voluntárias e escrita à mão, a Embaixadora de Cuba, agradecendo aos médicos cubanos do programa Mais Médicos. Ela se emocionou lendo a carta aos presentes.

Além do Brasil, os discutidores trataram de outras preocupações, como anunciava a prévia do evento: “O governo Trump tem supervisionado um aumento preocupante nas intervenções dos Estados Unidos na América Latina, com o bloqueio de Cuba, as sanções a Nicarágua e a pressão por uma intervenção militar na Venezuela. Mas o ressurgimento da direita na América Latina está enfrentando resistência, com a esquerda vencendo a eleição mexicana, e sindicalistas e movimentos populares se mobilizando para defender o progresso social em toda a região”.

Um dos organizadores do evento, a Brazil Solidarity Initiative tem se colocado como polo de resistência internacional aos ataques sofridos pela democracia brasileira. Impulsionado por vozes espalhadas por todo o mundo, o “Lula Livre” é um grito cada vez mais forte.