Instituto Lula

Menu

Estão vendendo a maior reserva florestal do mundo pra estrangeiro explorar

29/08/2017 10:26

Floresta amazônica próxima a Manaus. Foto: WikiCommons

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta segunda-feira (28) a intenção do governo Temer de ampliar a exploração de minerais de uma área considerada reserva na floresta amazônica. A reserva, entre o Pará e o Amapá, ocupa um território do tamanho do estado do Espírito Santo, e abriga duas reservas indígenas.

Conhecida como Renca (Reserva Nacional de Cobre e Seus Associados), a reserva, que antes era controlada pela empresa pública CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais), deve ser em breve aberta à exploração de empresas privadas. 

Em evento na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, Lula condenou a medida. "Eles estão querendo vender a Amazônia para estrangeiro explorar. Querem vender a maior reserva florestal do planeta terra", afirmou. Lula criticou ainda o pacote de privatizações anunciado pelo governo para os próximos meses. "Estão vendendo tudo e vão entregando aos americanos, aos chineses, aos europeus. O Brasil não era pra estar vivendo o que está vivendo. Eu digo todo santo dia que eles estão destruindo esse país, mas não vamos perder a esperança", ponderou.

Para ver as fotos do evento em alta resolução visite o Flickr do Instituto Lula.


Lula com movimentos sociais em ato em Mossoró (RN). Foto: Ricardo Stuckert

Legado
Durante seu discurso, Lula enumerou os feitos dos governos petistas na região e afirmou que é preciso "defender a soberania nacional". "Hoje nós temos 1 milhão e 600 mil alunos na universidade no Nordeste. Pela primeira vez, é mais do que na região Sul. E o que está em jogo hoje não é só um aumento de salário, a educação, a saúde. O que está em jogo é o Brasil", declarou.

Lula pelo Brasil
Lula começou o dia em Currais Novos, de onde seguiu para Mossoró. Na estrada, o ex-presidente fez diversas paradas para conversar com o povo que atravessava a rodovia na tentativa de ver Lula. O próximo estado a receber a caravana será o Ceará.