Instituto Lula

Menu

Agressões homofóbicas são recorrentes no Brasil

04/10/2017 17:21

O documentário "Temporada caçada" Imagem: Reprodução

O Brasil é um dos países mais perigosos do mundo para a população LGBT. De acordo com relatório da ILGA (Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Intersexuais), o país ocupa o primeiro lugar em homicídios de LGBTs nas Américas, com 340 mortes por motivação homofóbica em 2016.

Recentemente, pelo menos quatro episódios de preconceito homofóbico ganharam as mídias sociais. No dia 10 de setembro, a exposição Queermuseum, que abordava questões de gênero e de diversidade sexual, foi cancelada em Porto Alegre . Menos de cinco dias depois, um juiz proibiu um espetáculo teatral  em Jundiaí. A protagonista, que faz o papel de Jesus, é uma mulher transgênero. No dia 18 de setembro, um juiz federal concedeu uma liminar que abre brecha para que psicólogos ofereçam a terapia de reversão sexual, conhecida como ‘cura gay ’, tratamento proibido pelo Conselho Federal de Psicologia desde 1999. E na última segunda-feira (2), mãe e filha foram agredidas em shopping  de Brasília porque foram confundidas com um casal homossexual. 

A luta pela conscientização e contra o preconceito é antiga no Brasil. Infelizmente, a história de violência também é. Há quase 30 anos a diretora de cinema Rita Moreira lançou o curta "Temporada de caça", denunciando a onda de crimes homofóbicos ocorridos na cidade de São Paulo no final da década de 1980. As falas revelam a forte presença do ódio e da violência contra minorias na sociedade e no imaginário brasileiro. As denúncias do vídeo de 28 minutos filmado em VHS tristemente ainda hoje são atuais.

Memorial da Democracia
O Memorial da Democracia, museu virtual dedicado às lutas democráticas do povo brasileiro, resgata episódios e documentos da luta contra homofobia. Como, por exemplo, a denúncia e os protestos contra a perseguição policial a travestis  no início dos anos 1980.  


Clique na imagem para visitar o Memorial da Democracia.

Conheça o Memorial da Democracia em www.memorialdademocracia.com.br