Faça parte. Contribua

Vamos juntos manter o Instituto Lula em atividade neste primeiro semestre de 2018

Participe

Instituto Lula

Menu

Imprensa internacional repercute ataque a Vigília Lula Livre

30/04/2018 09:29

Jornais do mundo repercutem ataque a acampamento Marisa Letícia

#SejaInstitutoLula #InstitutoLula 


Clique acima para participar do Financiamento coletivo para manter vivo o Instituto Lula.

Da Agência PT de Notícias 

Ainda que parte da imprensa brasileira tente minimizar ou mesmo esconder o ataque a tiros ocorrido no sábado (28) contra o acampamento Marisa Letícia, onde dormem os militantes da Vigília Lula Livre em Curitiba, o fato já repercutiu internacionalmente, em veículos da Europa e América Latina.

O jornal inglês The Guardian publicou um texto destacando que duas pessoas ficaram feridas após o ataque ao acampamento que “recebe centenas de ativistas incluindo aliados políticos, intelectuais de esquerda e o argentino vencedor do Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel”.

“Enquanto o país mergulhava na crise política e econômica nos últimos anos, viu um aumento no número de assassinatos de ativistas e líderes políticos, rurais e ambientais. O recente assassinato de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro, foi um dos casos mais chocantes e emblemáticos”, relembrou a reportagem.

A versão espanhola do El País também noticiou o ocorrido destacando que o “clima agressivo que foi instalado na política brasileira explodiu novamente na madrugada deste sábado com um episódio violento, novamente tendo como alvo os partidários do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”.

“É o segundo ataque com armas de fogo contra seguidores do ex-presidente em um mês: em 28 de março, com Lula ainda à solta, um ônibus com membros de uma caravana petista foi atingido por três tiros, também no Paraná”, lembra a matéria.

Em texto intitulado “Baleiam acampamento em defesa de Lula da Silva no Brasil: há 2 feridos”, o jornal argentino Clarín destacou que os tiros foram disparados com uma pistola 9mm, usada pela polícia militar brasileira.

“O ataque ocorreu na madrugada deste sábado e, segundo as declarações da Secretaria de Segurança do Estado do Paraná, foi ‘uma única pessoa que atirou enquanto caminhava’. A explicação é um pouco estranha porque na investigação iniciada pelo Departamento de Homicídio e Proteção determinou a existência de pelo menos 20 balas”, afirma o texto.

O também argentino La Nación publicou matéria sobre o caso destacando que um dos feridos foi para uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e que a vigília em defesa de Lula conta com “altos quadros” do PT.

Da redação da Agência PT de notícias