Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

STF julga hoje pedido de habeas corpus de Lula

04/12/2018 11:13

Vigília Lula Livre terá programação especial, nesta terça-feira (4), para que os militantes possam acompanhar o julgamento no STF do pedido de liberdade da defesa de Lula. Os advogados do ex-presidente apontam a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro para julgar os processos. A organização deve reproduzir o áudio da sessão de julgamento e já concentrou um maior número de militantes na Vigília.

Militantes do MST da região Oeste do Paraná adiaram o retorno para casa para acompanhar em Curitiba o julgamento do STF. “Estamos aqui há 15 dias e decidimos ficar mais dois, na expectativa de que o julgamento que vai acontecer nesta terça-feira tenha um resultado positivo, pois estamos no aguardo de que ajustiça seja feita”, explica Dilce Noronha, de Matelândia, coordenadora do MST da região Oeste do Paraná.

Joka Madruga

Dilce Noronha, de Matelândia, coordenadora do MST da região Oeste do Paraná

Alguns detalhes da programação ainda estão sendo definidos pela organização da Vigília. Uma das ideias é tocar o áudio da sessão de julgamento para os militantes acompanharem. “Continuaremos com a programação normal da Vigília, com o bom dia, o boa tarde e o boa noite ao presidente Lula, mas também somando com outras atividades, aproveitando a presença de público mais massivo que vai estar presente no dia de amanhã”, afirma Dilce. “Nossa expectativa, e nós lutamos por isso, e que a Justiça seja feita. E a Justiça é Lula Livre e o povo brasileiro livre também”, acrescenta.

Enquanto militantes adiam a volta para casa, outros chegam à Vigília para acompanhar o julgamento do HC. Ademar dos Santos veio da região de Guarapuava (PR). “Represento o Acampamento Nova Aliança, em Pinhão. Viemos com 22 companheiros da região para representar nosso Movimento e acompanhar o julgamento de Lula. Apoiamos Lula porque, para nós da classe trabalhadora, ele foi o melhor presidente, nos ajudou bastante”, afirma.

As caravanas do MST de cada região se revezam na Vigília e na base, de maneira que os que não viajam assumem as tarefas dos que vêm para Curitiba. “Foi feita uma escala, para uma parte vir e a outra ficar trabalhando. No momento estamos cultivando milho e feijão, então não poderíamos estar todos aqui. Enquanto parte vem dar apoio ao Lula, parte fica trabalhando e levando em frente nosso objetivo, que é a produção rural”, explica Ademar. “Prenderam um político inocente e estamos aguardando, na expectativa de que a partir de amanhã, se Deus quiser, ele esteja em liberdade”, completa.

Ato em frente ao STF

Militantes solidários a Lula também farão um ato em frente ao STF, nesta terça. O ato está marcado para às 17h e contará com o apoio dos diretório do PT no Distrito Federal, da CUT, da Frente Brasil Popular e do movimentoMulheres com Lula. Os manifestantes vai exigir que a Segunda Turma da Corte liberte o ex-presidente.

Por Luís Lomba, direto de Curitiba para a Agência PT de Notícias