Instituto Lula

Menu

Lula relembra miséria e luta contra a fome no Piauí

03/09/2017 15:56

Lula no Ato Mais Habitação Mais Cidadania em Altos. Foto: Ricardo Stuckert

Passados 35 anos desde a primeira visita à cidade de Altos, município vizinho de Teresina (PI), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornou ao local, neste domingo (3), com a caravana Lula pelo Brasil.

Emocionado, ele relatou uma lembrança que tinha sobre a última vez em que esteve na cidade, quando comprou diversas laranjas e as crianças comiam os bagaços que as pessoas jogavam fora.

“Essa foi uma imagem que eu carreguei por muito tempo”, relatou Lula, que recebeu o título de cidadão de Altos.

“Os pobres eram vistos como número estatístico. É por isso que quando eu ganhei as eleições eu transformei a fome na minha questão principal. No meu discurso na Avenida Paulista logo que ganhei as eleições, falei muito simples e modesto. Eu disse que, se ao terminar o meu mandato, eu tivesse garantido que cada pessoa tivesse um café, almoço e janta, eu já teria realizado a obra da minha vida”, contou o ex-presidente ao povo que estava na cidade para vê-lo de perto.

Lula relembrou a luta contra a fome e a miséria e a dificuldade que teve que enfrentar para mostrar, às pessoas das classes mais beneficiadas, que combater a fome era essencial para o Brasil.

“Tinha gente que achava que isso era pouco. Certamente, essas pessoas nunca passaram fome. A fome é uma coisa que não pode esperar. Ou a pessoa come, a pessoa consome as calorias necessárias ou ela vai ter sequelas. Uma criança que não come pode ter sequelas gravíssimas no seu futuro. Eu tenho muito orgulho de depois dos governos do PT a ONU ter reconhecido que o Brasil era o país que tinha adotado a política mais eficiente para acabar com a fome e tirou o brasil do Mapa da Fome.”

A prefeita do município, Patrícia Leal, ressaltou que a gestão de Lula beneficiou o país como um todo e chegou em município menores, como Altos.

“O senhor matou a fome dos brasileiros e dos altoenses. Agora todo mundo tem casa, graças ao governo do PT e ao programa Minha Casa, Minha Vida. Altos hoje é vermelho! A sua presença significa dias melhores de novo”, disse.

O governador Wellington Dias também relembrou os grandes avanços do governo Lula e o seu olhar em especial para aqueles que mais precisavam.

“Temos na memória como foi o governo Lula. Saúdeeducação, habitação. Mais médicosBolsa FamíliaMinha Casa Minha Vida, Luz para Todos. O seu governo atendia os mais pobres com o que eles mais precisavam”, afirmou.

No entanto, apesar de tantos avanços garantidos pelos brasileiros nos últimos anos, agora, o povo vive momentos de retrocesso. E Lula criticou a falta de iniciativas do atual governo e a volta da fome no Brasil.

“Essas pessoas que deram o golpe utilizaram a televisão para mentir ao povo brasileiro, mentiram da forma mais desavergonhada possível. Tiraram a Dilma Rousseff e o Brasil piorou. Se Michel Temer não sabe governar, que largue. O Brasil está precisando de alguém que goste do povo, que entenda a alma e a consciência do povo. Esse país está precisando de alguém para cuidar desse povo mais humilde”, cobrou o ex-presidente.

“Eu não estou aqui para discutir a piora do Brasil. Estou aqui para dizer que o PT provou que é possível cuidar do povo pobre, que a gente tem competência para cuidar das pessoas mais humildes.”

O governador também lamentou a atual retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadores e reforçou que a volta da democracia é a saída para um futuro melhor.

“Hoje, ligamos a televisão e só assistimos desgraça, mas lembramos de um grande líder que fez pelo povo e esse líder se chama Lula. Precisamos tomar as rédeas do país e fazê-lo crescer e a esperança é Lula. Precisamos ter a certeza de que o Brasil vai retomar o seu caminho. Nós acreditamos na democracia e, se alguém quiser ganhar de Lula, terá que ser nas urnas!”, finalizou.

Por Mariana Zoccoli, enviada especial ao Nordeste com a caravana Lula pelo Brasil, para a Agência PT de Notíciass