Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Ricardo Lodi Ribeiro.

Instituto Lula

Menu

Na Argentina, 30 mil em defesa de Lula Livre

24/05/2018 14:40

Foto: Estanislao Santos

Clique acima para participar do Financiamento coletivo para manter vivo o Instituto Lula.


Pelo menos 30 mil pessoas lotaram a Avenida de Maio, coração de Buenos Aires, para somar suas vozes a milhões de brasileiros e brasileiras que lutam pela liberdade de Lula e pelo seu direito de ser candidato a presidente nas eleições de outubro.

O #LulaFestiva ocorreu na noite de sábado (19) e teve na diversidade dos artistas um espelho da heterogeneidade do público. Idosos, crianças de colo, gestantes, negros, indígenas, brancos, descendentes de asiáticos, casais hetero e homossexuais, religiosos de várias crenças, seguidores de várias correntes políticas. Um mosaico humano para acompanhar pequenos concertos de punk rock, música tradicional argentina, hip hop, cumbia, entre outros ritmos latino-americanos.

Num dos mais tocantes momentos da noite, o veterano Juan Falú – que foi exilado político no Brasil e teve um irmão sequestrado e morto pela ditadura argentina – criou versos em homenagem ao ex-presidente brasileiro, “com permissão de Atahualpa Yupanqui”, de quem usou uma base para improvisar. Ao final, Falú ressaltou que Lula não pode ser silenciado. “Ninguém pode calar esse representante da gente humilde desse país”, resumiu.

Representando o Brasil no festival, a militante Analba Brazão, da Articulação de Mulheres Brasileira (AMB), disse que Lula é um preso político e que a luta pela sua liberdade é uma luta pela democracia no Brasil e na região. “Estar aqui neste lugar histórico de resistência é muito simbólico para nós, nos fortalece e deixa um recado, que esta luta não é só no Brasil, esta é a nossa luta, a luta do povo latino-americano”, frisou a brasileira.

Também presente, o escritor Eric Nepomuceno considerou “supreendente” o festival, especialmente pelo local onde ele ocorreu. “Estas pessoas todas aqui estão pedindo Justiça e exigindo a liberdade de Lula, num espaço que é um marco na história da cidade, é o coração político da Argentina, é um lugar altamente simbólico”, relatou Nepomuceno, autor de um dos textos complementares do livro “A verdade vencerá: o povo sabe por que me condenam”, de Lula.

Confira mais imagens do Lula Festiva, pelo fotógrafo Estanislao Santos:

Lula Festiva em Buenos Aires (fotos:Estanislao Santos