Instituto Lula

Menu

No Recife, Lula revive história de Luiz Gonzaga

25/08/2017 10:50

Lula recebeu do museu vestes originais de Luiz Gonzaga durante a visita. Foto: Ricardo Stuckert

O Museu Cais do Sertão recebeu um ilustre visitante nesta quinta-feira (23): o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O local começou a funcionar em 2014. E lá, ele descobriu um museu que tem histórias de dois “Luiz”: o cantor Luiz Gonzaga e dele mesmo, Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula conheceu todo o museu, assistiu a documentários, vídeos sobre a história do sertão nordestino e Luiz Gonzaga. Ao final da visita, o ex-presidente, inclusive, tocou instrumentos do forró e recebeu o carinho de funcionários do museu e de centenas de pessoas, que estiveram no local apenas para vê-lo.

O Museu Cais do Sertão é um museu interativo sobre o Sertão e Luiz Gonzaga localizado na cidade do Recife. O local conta com rico acervo sobre a cultura e o povo nordestino, e conta com a exposição O Mundo do Sertão”. Segundo o museu, a exposição propõe expandir os horizontes de possibilidade de interpretações desse sertão.

“Visitar o museu Luiz Gonzaga simboliza a ascensão do nordestino no sul do país. Ele é uma figura que tem que ser conhecida principalmente pela juventude”, disse o ex-presidente.

Durante a visita, Lula estava acompanhado do coordenador-geral do museu, Gilberto Freire Neto. Ele conta que o Cais do Sertão começou a funcionar em 2014. “Hoje na visita de Lula estamos tendo uma celebração com aquele que foi responsável por esse espaço em Pernambuco. Tem uma referência regional muito grande e é um dos 10 maiores museus do Brasil”, explicou.

“A presença dele aqui é a celebração desse momento e de quem foi o maior incentivador de uma atividade rica como essa”, completou.

Brian Sakurada, estudante de medicina, 24 anos, trabalha no museu e teve um motivo especial de alegria. “Vim ver Lula e para agradecer pela quantidade de avanços que nós tivemos nos direitos LGBT. É graças ao governo do PT que hoje nós LGBT podemos nos casar e andar mais tranquilos.

“Eu conheço o museu. Eu fui apresentado ao Lula e, conversando com ele, falando sobre os direitos LGBT me emocionei. Ele é muito querido”, completou.

O ex-presidente voltou a falar, durante a visita, sobre a importância de ter políticas para convivência com a seca. “Durante séculos a seca foi vendida como um problema insolúvel. Aqui não se acaba com a seca. Tem que criar políticas de conviver com a seca”.

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, se disse emocionada ao visitar o museu. “Tem emoção. E Lula estava extremamente emocionado. Estava com os olhos cheios d’água. E eu perguntei: parece com sua casa? Ele disse: tinha uma parede assim na minha casa”.

Wilson Maraca, que trabalha em comunidades de povos tradicionais, esteve no museu para prestigiar Lula. “Um grande homem, um grande guerreiro. Essa vinda Lula a Pernambuco é muito importante para nós que estamos vivendo momentos difíceis após o golpe”.

Por Mariana Zoccoli, enviada especial ao Nordeste com a caravana Lula pelo Brasil para a Agência PT de Notícias