Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Curso do mês: Filosofia e feminismo, com Marcia Tiburi.

Instituto Lula

Menu

Okamotto: "Lula sabe que tiraram ele para tirar os direitos dos trabalhadores"

21/02/2019 19:57

Imagem: Ricardo Stuckert

Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, visitou o ex-presidente Lula em Curitiba nesta quinta-feira (21). Na saída, Okamotto disse que considera Lula um abençoado por Deus, que segue trabalhando focado no povo brasileiro e passou o recado de que as "sacanagens" que o governo atual está fazendo com a Previdência e com a soberania nacional devem ser denunciadas. "Tiraram Lula para tirar o direito dos trabalhadores". Cada vez mais, essa intenção é evidente.

Leia e assista a fala completa de Paulo Okamotto:

Mais uma vez, a gente sempre fica com uma surpresa agradável do Lula, uma figura realmente extraordinária. Eu acho que ele é abençoado por Deus mesmo. Ele busca muita energia no povo brasileiro, porque a cabeça dele continua boa, a cabeça dele continua focada no povo brasileiro. 

Ele sabe que foi impedido de ser candidato porque a elite brasileira precisava tirar o Lula, tirar o PT, tirar as forças progressistas para tirar os direitos dos trabalhadores. Infelizmente essas coisas estão acontecendo.

Mas ao mesmo tempo ele mostra pra gente: temos que aproveitar essa sacanagem que estão fazendo com o povo brasileiro em relação à previdência, em relação à soberania do país pra mostrar pra eles o verdadeiro caminho pra gente construir de novo uma nação onde as pessoas combatam a desigualdade, combatam a pobreza, criem oportunidade para o jovem, criem oportunidade de emprego, criem oportunidade para se desenvolver. Esse é o Lula que eu encontrei hoje, e saio animado, saio entusiasmado e cada vez mais disposto a trabalhar para mostrar a sua inocência, denunciar os processos absurdos que fizeram contra ele, as mentiras que fizeram contra e fazer com que ele esteja junto conosco muito em breve, o mais breve possível. Então, vamos à luta.