Enviar notícia por e-mail

Comissão identifica restos mortais de bancário assassinado pela ditadura

Aluísio Palhano foi preso em 1971, torturado e morto no Doi-Codi, em São Paulo, então chefiado por Brilhante Usta, ídolo de Bolsonaro


Preencha o formulário abaixo para enviar a notícia!