Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

Transparência: Financiamento coletivo do Instituto Lula arrecada 57% da meta do 1º semestre

17/09/2018 17:50

Encontro com jovens lideranças na África do Sul (novembro de 2012). Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Há mais de três anos o Instituto Lula resiste a uma tentativa de estrangulamento financeiro por parte das forças políticas que não aceitam um projeto democrático e popular para o Brasil. Para enfrentar essa situação, que se agravou em 2018, e continuar trabalhando pelo legado e por Justiça para Lula, a instituição recorreu à solidariedade de um financiamento coletivo no primeiro semestre.

O resultado desse financiamento foram mais de 11 mil doações particulares e um total arrecadado de R$ 412.500,21. Esse valor correspondeu a quase 60% da nossa meta, que era de R$ 720 mil para o semestre. Com ajustes, cortes de despesa e pessoal e com a ampliação do voluntariado, o Instituto não só terminou o semestre ativo como foi capaz de lançar alguns novos projetos.

Para este segundo semestre, Instituto Lula organizou uma série de cursos de formação política com o objetivo de seguir com sua missão.

Estrangulamento financeiro

Durante três anos, a Receita Federal promoveu uma rigorosa investigação em busca de provas de que o Instituto teria fugido a seus objetivos estatutários. Depois de uma operação pente-fino sem igual entre instituições como a nossa e baseada em uma interpretação que contestamos, a Receita suspendeu a isenção tributária do Instituto retroativamente por cinco anos. O resultado é uma cobrança milionária — na casa dos R$ 18 milhões (só para o Instituto, sem contar uma pena semelhante para a empresa de palestras, a Lils) — que está sendo contestada administrativa e juridicamente. Em 4 de março de 2016, no dia da condução coercitiva do ex-presidente Lula, o Instituto foi invadido pela Polícia Federal. Os computadores de trabalho levados naquele dia nunca foram devolvidos. Em maio de 2017, um juiz chegou a ordenar o fechamento do instituto. Desde a ditadura militar não se via o fechamento arbitrário de instituições de direito privado. A decisão foi revertida pelo tribunal superior.

Em face à perseguição ao ex-presidente, dos gatos com a defesa jurídica e da injustiça na qual o país se viu lançado, mais fácil teria sido ceder e fechar as portas do Instituto.

No entanto, depois mais de 27 anos de serviços prestados ao país, nossa instituição recorreu à solidariedade de brasileiras e brasileiros. O valor arrecadado foi essencialmente o que manteve o instituto ativo.

Balanço

A campanha, lançada em março deste ano, tinha como meta arrecadar R$ 720 mil para manter todas as atividades do Instituto, assim divididas:

O valor arrecadado até 31 de julho, R$ 412.500,21 correspondeu a 57% desse total.

A diferença obrigou o Instituto a realizar cortes em gastos e também em pessoal. Ainda assim, foi o suficiente para manter o Instituto ativo. 

Entre as principais atividades desenvolvidas no semestre estiveram:

- Debate sobre os novos desafios do sindicalismo no século 21, com a deputada alemã Yasmin Fahimi

- Denunciar o golpe e as injustiças contra Lula 

- Preservar o legado do ex-presidente e a democracia com a manutenção dos projetos e das redes sociais do Memorial da Democracia e do Brasil da Mudança

- Lançamento da Radio Lula

- Debates dos economistas, sobre proposta para o país. Esses debates deram origem ao livro "O Brasil de Amanhã", a ser lançado em setembro

- Debate com movimentos sociais sobre os 130 anos da abolição

- Retomada do acervo presidencial, após absolvição pela Justiça, que manteve objetos sequestrados até dezembro de 2017

- Gravação dos cursos de formação política do Instituto Lula

- Organização da “Bilbioteca Lula”, que já tem mais de 300 livros e três mil teses

- Catalogação, organização e resposta às milhares de cartas enviadas ao ex-presidente Lula

- Resistência em defesa da Justiça, da democracia e da liberdade de Lula

Financiamento e cortes

O Instituto Lula é uma instituição sem fins lucrativos. Não recebe qualquer subvenção de governos ou de partidos políticos. Sempre foi sustentado exclusivamente pelas doações levantadas junto a contribuintes privados, sejam empresas ou indivíduos.

Os R$ 412.500,21 arrecadados no primeiro semestre correspondem a 57% da meta inicial para o semestre, de R$ 720 mil. Com os cortes no orçamento e em pessoal, o gasto mensal do Instituto caiu de R$ 120 mil, em janeiro deste ano, para R$ 54.570,23, em julho. Com esses valores, o financiamento respondeu por quase 70% dos recursos investidos no instituto e permitiu que continuássemos funcionando mesmo nos meses em que nossas contas ficaram completamente bloqueadas.

Nossos gastos foram assim divididos:

Cursos online

Graças a uma iniciativa do sociólogo Emir Sader, o Instituto relança sua campanha de arrecadação neste segundo semestre, agora com uma contrapartida. Cada doação de R$ 200 ou mais dá direito ao acesso a um curso exclusivo de formação política. Os dois primeiros deles já estão no ar, com Marilena Chauí e Marcio Pochmann.

Até o final do ano, será lançado um novo curso a cada mês:

Setembro - Marcio Pochmann: Crítica à economia política do desenvolvimento capitalista no Brasil: trajetória e perspectivas

Outubro - Márcia Tiburi: Feminismo e filosofia

Novembro - Emir Sader: Neoliberalismo e pós-neoliberalismo na América Latina

Dezembro - Ricardo Lodi Ribeiro: Estado de exceção e judicialização da política

Para colaborar

Doações ao Instituto podem ser feitas via cartão ou boleto por meio do site participe.institutolula.org 

Qualquer doação de R$ 200 ou mais automaticamente dá direito a um dos cursos de formação política do Instituto Lula.