Instituto Lula

Doe agora
Menu

Instituto lança livro sobre transformação digital

11/07/2022 14:06

Divulgação

Em foco, live nesta terça-feira a partir das 10h, debate dificuldades de acesso à tecnologia dos públicos LGBTQIA+, idosos e lideranças nacionais

O Instituto Lula e a Fundação Friedrich Ebert Brasil apresentam nesta terça-feira (12), às 10h, os resultados finais da pesquisa “Democracia e Representatividade - Novas Formas de Representação Diante da Transformação Digital”. O evento online lança o livro que trata do acesso à tecnologia dos públicos LGBTQIA+, idosos e lideranças digitais. Antes, a pesquisa já tinha divulgado dois livretos e duas revistas digitais.

A live terá transmissão via canal do YouTube do Instituto Lula e contará com a participação do bacharel em Direito André Barbosa Filho, mestre e doutor em comunicação; da psicanalista,  jornalista e pesquisadora Cosette Castro, doutorada em Comunicação na Universidade Autônoma de Barcelona/Espanha; da mestre em Antropologia Social pela UFSC Milena Argenta; da doutora em Comunicação Rose Vidal, especialista em marketing digital; e do geógrafo Rodrigo Cardoso Bonicenha, doutor pelo programa de pós-graduação em Planejamento e Gestão do Território da Universidade Federal do ABC.



O estudo

A pesquisa apresentada nos livros e livretos foi realizada com a participação de diferentes pesquisadores e mostra o resultado de debates online entre participantes do estudo e convidados ao longo de três meses e meio. Foram seis debates paralelos à pesquisa de campo e à análise dos resultados.

Entre os achados do trabalho quantiqualitativo que partiu de um universo de 229 participantes:, lideranças e militantes da cidade, do campo, das florestas e das águas das diferentes regiões brasileiras. Destaca-se que 47% do público entrevistado tem dificuldade no uso da internet; pessoas negras e pardas usam mais celulares; 59,1% das associações contatadas não têm área de informática.

Ferramenta de inclusão

As constantes mudanças no mundo digital têm consequências direta nas práticas cotidianas de uso social e apropriação das tecnologias de informação e comunicação (TIC). Essas mudanças alteram drasticamente as formas de representação de interesses, seja na área econômica, política, social, cultural, religiosa, sindical/ associativa e tecnológica, além de Influenciar o processo de construção das agendas, a tomada de decisão política, a formação de lideranças e também as políticas públicas.

Por exemplo: cerca de 83% da população do Brasil tem acesso à internet no Brasil, no entanto, desse total, 58% das pessoas têm acesso apenas pelo celular. As desigualdades ficam ainda mais em evidência quando analisamos a situação de negros, periféricos, quilombolas, LGBTQIA+, mulheres e idosos. Por isso, a pesquisa é uma ferramenta para elaborar políticas públicas mais inclusivas.

Clique nos links para baixar os PDFs das publicações referentes à pesquisa:

  • Livreto 1 - Democracia e representatividade - Novas formas de representação diante da transformação digital
  • Livreto 2 - Representatividade, inclusão e democracia no Brasil - Um olhar para a transformação digital
  • Revista 1 - Democracia e representatividade - Novas formas de representação diante da transformação digital (conteúdo resumido)
  • Revista 2 - Representatividade, inclusão e democracia no Brasil - Um olhar para a transformação digital (conteúdo resumido)