Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

Creche e educação infantil são deveres do Estado

19/10/2018 16:39

Foto: Sérgio Amaral / MDS

O Bolsa Família causou uma revolução na vida de milhões de brasileiros, garantiu a barriga cheia e os filhos na escola. Garantiu desenvolvimento, renda e tranquilidade. Para aprimorar isso a presidenta Dilma lançou em 2012 o Brasil Carinhoso. 

O programa destinava recursos para o cuidado das crianças de 0 a 4 anos e garantiu que crescessem fortes e sadias. Financiava creches, segurança alimentar e nutricional. Não só dando carinho, atenção e saúde para as crianças, mas também tranquilidade para os pais poderem trabalhar.

O projeto até 2015 atendia mais de 8 milhões de crianças e garantiu a mais de 700 mil vagas em creche . Através do PAC foram construídas mais de 4 mil creches.

Desde o impeachment, o governo Temer vem promovendo cortes seguidos no programa. Cortes esses que chegam a 90%. Caindo de R$ 642 milhões em 2015 para R$ 6,5 milhões em 2018. 

Gráfico:G1

Um crime com as crianças do Brasil. As políticas sociais são de extrema importância para nossa frágil sociedade. No país ainda existem milhões de pessoas que dependem do Estado para dar aquele primeiro passo. Seja em creches, sejam nas escolas, universidades, alimentação e mais uma infinidade de coisas.

Com o descaso vai se criando um círculo vicioso. A pobreza vai voltando e com ela vem a fome, a violência e outros tantos graves problemas que assolam o Brasil, muitos deles amenizados nos anos Lula e Dilma, mas com o desgoverno Temer vão voltando e com a volta o abandono da população carente aumenta.

Imaginem nossas crianças e jovem sem esse apoio, estamos falando de milhões de crianças sem rumo, jogadas à sua sorte. Sem o Estado elas vão encontrar guarida no crime. Pois sempre alguém vai ocupar esse espaço.

Circula na internet vídeo em que um dos candidatos ao segundo turno diz que a creche e o cuidado com as crianças não deve ser dever do Estado: "A responsabilidade não pode ser do Estado, é problema do pai e da mãe, não do Estado", afirma. Nada mais perigoso para uma política pública. Em entrevista para o Livro "A Verdade Vencerá" (Editora, 2018), Lula lembra que a criminalidade aumenta justamente onde o Estado está ausente "O moleque de 14 anos não é bandido,  não é um assassino, mas pode virar, o Estado tem que dar a oportunidade de ele não virar. A criminalidade é maior aonde o Estado não existe". Abandonar crianças e famílias à própria sorte agora é semear insegurança para o futuro.