Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Ricardo Lodi Ribeiro.

Instituto Lula

Menu

Instituto Lula recebe ex-diretor da Unesco em diálogo sobre negritude

13/09/2018 18:19

Foto: Instituto Lula

O Diálogos no Instituto Lula desta quinta-feira (13) recebeu o senegalês Pierre Sané, ex-secretário geral da Anistia Internacional, ex-diretor da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e presidente do Imagine Africa Institute, para uma conversa com lideranças negras sobre a relação entre América Latina e África e as realidades compartilhadas pelas populações negras dos dois continentes. O encontro foi um pedido do próprio Pierre, que ansiava ouvir os movimentos populares nacionais.  

O Brasil hoje é o país com maior população negra fora do continente africano e o segundo país do mundo em população negra, atrás apenas da Nigéria. Mas apesar de serem maioria da população — 54,9%, segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2016 — eles são minoria nas universidades. Quando o recorte é dos professores, o número é ainda mais assustador: dados recolhidos de universidades por todo o país revelam que não chega a 1%.

Os negros voltam a ser maioria quando estão em análise a população carcerária – da qual representam 65%, segundo o Sistema Integrado de Informações Penitenciárias – ou as vítimas de assassinato – 1 jovem negro é morto a cada 23 minutos no Brasil, como mostra o Mapa da Violência.  

Os convidados relataram as políticas implementadas pelos governos Lula e Dilma que garantiram uma inserção inédita dos negros em espaços que lhes eram historicamente negados. Programas como o Prouni e o Bolsa Família, além dos sistemas de cotas étnico-raciais em concursos públicos representaram importantes conquistas para essa população. De acordo com o IBGE, o percentual de negros no ensino superior passou de 10,2% em 2001 para 35,8% em 2011.

Uma das convidadas, Tamires Sampaio lembrou um dos cinco projetos norteadores do Instituto Lula, do qual é diretora: a Iniciativa África. Apesar do atual distanciamento entre as regiões, durante os governos Lula a prioridade da política externa brasileira mudou, recorda. Houve um intenso trabalho de ampliação das relações entre o Brasil e os países africanos. Foram 33 viagens presidenciais ao continente, 19 novas embaixadas criadas e inúmeros encontros e reuniões com lideranças africanas.  

Sané fez diversas perguntas sobre a situação dos negros no Brasil e falou sobre a Iniciativa Afro-latina, ainda em desenvolvimento no instituto que ele preside, com sede em Dakar, Senegal. O que baseia o projeto, segundo ele, é a ideia de que África e América Latina são regiões vizinhas separadas apenas por “um pequeno rio chamado Atlântico”. Ele lembra que os territórios compartilham cultura, formação étnica e dramas vivenciados pela população negra.

Ainda segundo avaliação de Pierre, infelizmente e apesar dos laços que unem África e América Latina, “os continentes tradicionalmente se dão as costas e olham para o norte”: o primeiro enxerga a Europa e o segundo, os Estados Unidos. Sem contato e sem diálogo, os movimentos populares nem sequer se conhecem. Sem a troca, fica muito difícil coesionar uma luta conjunta, lamenta.

Pierre está no Brasil a convite do ex-ministro das Relações Exteriores de Lula, Celso Amorim, para participar de um evento na Fundação Perseu Abramo, “Ameaças à Democracia e a Ordem Multipolar”. O seminário será realizado na sexta-feira (14) e pretende publicizar internacionalmente o que está acontecendo no país desde o golpe que primeiro destituiu a presidenta Dilma Rousseff e hoje avança sobre os direitos políticos do ex-presidente Lula, revela Sané.

Participaram do Diálogos no Instituto Lula:

Flávio Jorge Rodrigues da Silva - Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN)

Gegê - Central de Movimentos Populares (CMP)

Léo Superliga - Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo

Marcelo Cavanha - Rede Quilombação

Marcos Paulo - Conselho municipal de Promoção da Igualdade Racial de Itaquaquecetuba Milton Barbosa - Movimento Negro Unificado (MNU)

Pierre Sané - Imagine Africa Institute

Sandra Mariano - Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN)

Soraia Januária dos Santos - Agentes de Pastoral Negros (APNs)

Tamires Gomes Sampaio - Instituto Lula

Tiago Soares - Secretaria de Combate ao Racismo do PT-SP

Yálorixa Solange Machado - Marcha de Mulheres Negras