Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

Lula agradece apoio do povo e desafia: cadê a prova?

06/07/2018 10:12

Foto: Joka Madruga

Da Agência PT de Notícias

Prestes a completar 90 dias como preso político, o ex-presidente Lula recebeu nesta quinta-feira (5) a visita do coordenador Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédilee do ex-presidente Nacional do PT Rui Falcão na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, local em que o petista e líder em todas as pesquisas de intenção de votos é mantido após condenação sem provas desde o dia 7 de abril.

Para ambos, Lula fez questão de transmitir mensagem de tranquilidade aos milhões de brasileiros que o querem de volta ao Palácio do Planalto, mas também manteve a indignação contra as seguidas injustiças cometidas pelo Judiciário brasileiro contra ele. “Lula agradeceu a todos os que têm manifestado apoio nas pesquisas. Ele me disse: ‘É por causa desta manifestação silenciosa de vocês que continuo animado e disposto apesar de ainda estar preso”, conta Stédile.

Stédile, que visitou Lula como representante dos movimentos populares de todo o Brasil, também revelou que o ex-presidente segue muito indignado. “Lula acha que, a comportar-se desse jeito, o Judiciário não terá mais o respeito de ninguém. Ele voltou a desafiar que garantam o direito dele se defender e que Moro apresente uma prova sequer”. 

Para Rui Falcão, Lula deixou claro que não desistirá de registrar a sua candidatura no próximo dia 15 de agosto.  “Apesar da terrível injustiça que está sendo praticada contra o ex-presidente, inclusive estas manobras do ministro Fachin, ele está muito preocupado com o país. E eu faço questão de dizer o seguinte. Em primeiro lugar ele é candidato. Não só porque tem disposição. O povo quer que ele seja candidato e centenas de juristasgarantem que ele pode”.

Lula também mostrou preocupação diante da política entreguista do ilegítimo Michel Temer. “Lula ficou muito bravo com o encontro de Temer com o vice-presidente dos EUA. ‘Como é que pode um presidente da República submeter-se à humilhação de ser admoestado pelo vice-presidente americano?’. Além de tudo promove agora uma liquidação das riquezas nacionais. Lula se queixou de tudo isso e está muito preocupado com a questão da soberania nacional”, expõe Falcão. 

Foto: Ricardo Stuckert

Vigília Lula Livre completa 90 dias no próximo 7 de julho

Abaixo-assinado

Logo após a visita a Lula, Stédile revelou que várias ações estão em curso para manter a mobilização em defesa de Lula e da democracia. “Nós vamos fazer um abaixo-assinado, colher milhões de assinaturas para que a presidenta do STF Cármen Lúcia crie vergonha, respeite a Constituição e coloque em votação a ADC que deve julgar o mérito. Também faremos várias mobilizações até Brasilia e em todo o Brasil”, garantiu. 

Um festival Lula Livre também deve ocorrer ainda no mês de julho na cidade do Rio de Janeiro com a presença de lideranças políticas e artistas brasileiros e internacionais.

Por Henrique Nunes da Agência PT de Notícias