Instituto Lula

Menu

No Rio, Lula sai em defesa da soberania nacional

04/10/2017 11:37

Foto: Ricardo Stuckert

Do Lula.com.br 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta terça-feira (3) de ato em defesa da soberania nacional, no Rio de Janeiro. Com o uniforme laranja da Petrobras, Lula relembrou as políticas que levaram o Brasil a se tornar um protagonista na América Latina e no mundo e que hoje são diariamente desmanteladas pelo governo Temer. 

"Nós começamos a falar em soberania quando assumimos em 2002 e dissemos não a ALCA dos EUA e criamos a Unasul, a Celac... Falar de soberania é ter a coragem de fazer da Petrobras uma das maiores petrolíferas do mundo. É não dever nada ao FMI. É fazer a briga que fizemos para que o Brasil fizesse parte do Conselho de Segurança da ONU", disse Lula, ao enumerar ações da política externa dos governos petistas. 

O ex-presidente criticou a interferência externa nas atuais políticas do governo, que tem recolocado o Brasil em uma posição subserviente. "Os empresários de NY estão descontentes com a reforma trabalhista. Eles ainda acham que ter uma hora de almoço é muito, ter férias é muito. O que eles querem é que esse país volte ao tempo da escravidão", avaliou.

Lula rechaçou a atual agenda de privatizações e defendeu, mais uma vez, a preservação de um estado forte. "Eles abdicaram da Petrobras. A Petrobras é um instrumento de desenvolvimento. Não é apenas um fura poço. É uma empresa de incentivo tecnológico e científico", ponderou. " Não é possível abdicar da indústria naval, da Eletrobras, do BNDES, da Casa da Moeda. Essa gente está vendendo tudo porque eles não tem competência".

Para conhecer as políticas públicas dos governos Lula e Dilma, visite o site Brasil da Mudança.