Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Marcio Pochmann.

Instituto Lula

Menu

16ª edição do Fórum Social Mundial acontece em março na Bahia

16/02/2018 10:52

Divulgação

Da Agência PT de Notícias 

Criado em 2001 com a proposta de reunirmovimentos sociais de todo o mundo em um espaço autoorganizado, o Fórum Social Mundial(FSM) chega à 16a edição em 2018.

Realizado em Salvador, na Bahia, entre os dias 13 e 17 de março, o Fórum terá como tema central o lema “Resistir é Criar, Resistir é Transformar”. As inscrições já estão abertas pela internet.

O principal lugar a abrigar o evento será o Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), mas outros espaços de Salvador também abrigarão atividades do evento. Do Parque do Abaeté, em Itapuã, ao Parque São Bartolomeu, no subúrbio, vários locais se tornarão territórios de diálogo e convergência do Fórum.

A intensa programação de atividades deve se estender das 9h às 20h dos cinco dias de evento, abordando temas como Ancestralidade, Terra e Territorialidade; Comunicação, Tecnologias e Mídias livres; Culturas de Resistências; Democracias; Democratização da Economia; Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental; Direito à Cidade;Direitos HumanosEducação e Ciência, para Emancipação e Soberania dos Povos; Feminismos e Luta das Mulheres.

O Partido dos Trabalhadores estará presente com uma tenda em conjunto com a Fundação Perseu Abramo, onde haverá três tipos de atividades: reuniões de setoriais do partido, reunião da Executiva Nacional e reuniões bilaterais com movimentos sociais internacionais e nacionais. Um dos focos da atuação do partido será a denúncia do golpe no Brasil.

Em circular divulgada no dia 31 de janeiro, a Secretaria Nacional de Movimentos Populares (SNMP) do PT destacou “a necessidade de ter uma forte presença do petismo e de seu organismo no FSM2018”.

O documento ainda frisa a importância de articular nos estados caravanas em conjunto com a CUT, movimentos sociais e ONGs parceiras, além de orientar os interessados em participar que é necessário fazer as inscrições individuais até 20 de fevereiro, data limite estipulada pela organização.

O dia 20 também é data-limite para a inscrição em atividades e na Feira de Economia Solidária. A inscrição para participar do acampamento deverá ser feita até o dia 17 de fevereiro e as inscrições de participantes de organizações pode ser realizadas até 27 de fevereiro.

O Secretário Nacional de Movimentos Populares, Ivan Alex Lima, destaca que a participação dos petistas no Fórum é fundamental para denunciar o momento político pelo qual passa o país, de golpe e criminalização do ex-presidente Lula.

“É um momento fundamental de diálogo com a luta social, aonde toda a direção nacional do PT, a nossa Fundação Perseu Abramo, vamos realizar diversas reuniões, diversos seminário e articulações nacionais e internacionais”.

Entenda a organização do Fórum Social Mundial

O FSM é organizado a partir de dois tipos principais de ações: as Atividades Autogestionadas e as Atividades de Convergências. Além disso também ocorrerá uma Assembleia Mundial das Mulheres; uma Assembleia Mundial dos Povos, Movimentos e Territórios em Resistência e a Ágora dos Futuros.

As Atividades Autogestionadas devem dialogar com um ou mais temas do FSM 2018, sendo realizadas sob inteira responsabilidade de seus proponentes. Tratam-se de oficinas, seminários, conferências, debates, apresentações culturais, rodas de diálogos, etc.

Essas atividades poderão ser organizadas de maneira a produzirem propostas de incidência pós-FSM, na perspectiva de fortalecerem resistências.

Neste caso as propostas deverão ser levadas para a Reunião de Relatorias e, posteriormente, para a Assembleia Mundial dos Povos, Movimentos e Territórios em Resistências e/ou para a Ágora dos Futuros.

As Atividades de Convergências também são autogestionadas com características específicas, que acontecerão preferencialmente no período da manhã. Deverão promover o diálogo entre diferentes lutas em torno de causas comuns. O intuito é favorecer a construção de convergências e ampliar a potência das resistências.

A orientação é que sejam realizadas por uma articulação de organizações e movimentos que englobem pelo menos três lutas ou causas, com participação de lideranças de pelo menos três países. Estas atividades poderão produzir propostas de incidência pós-FSM.

Neste caso, deverão ser levadas para a Reunião de Relatorias e, posteriormente, para a Assembleia Mundial dos Povos, Movimentos e Territórios em Resistências e/ou para a Ágora dos Futuros

A Assembleia de Mulheres será um momento dedicado à ampliação da visibilidade e da potência das lutas dos movimentos de mulheres. Atendendo às reivindicações destes movimentos e reconhecendo a urgência do respeito aos direitos das mulheres no mundo. Nesta edição do FSM, nenhuma outra atividade será inscrita nesta mesma manhã para que todas as mulheres presentes no Fórum possam estar presentes.

Na Assembleia Mundial dos Povos serão compartilhados os documentos produzidos nas atividades autogestionadas e sistematizados em uma Reunião de Relatorias, para validação ou aprimoramento.

Já na Ágora dos Futuros, as propostas serão compartilhadas livremente, por meio de rodas de diálogo, cartazes, manifestações artísticas, etc. Será um espaço dedicado à construção de alianças para fortalecer as resistências.

O encerramento simbólico do FSM 2018 ocorre em um cortejo cultural que levará para as ruas uma grande caminhada com manifestações culturais de todo o mundo.

Da Redação da Agência PT