Instituto Lula

Doe agora
Menu

Auxílio Brasil ficou menor que Bolsa Família até véspera da eleição

19/10/2022 12:04

Tereza Campello, ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, publicou hoje um fio no Twitter desmentindo uma fala do presidente Jair Bolsonaro sobre os valores dos dois benefícios. Campello explica que Bolsonaro deixou os pobres esquecidos e sem qualquer atualização no auxílio durante três anos, para só nas vésperas da eleição se preocupar com o tema. Pelo menos até fevereiro deste ano, o poder de compra do Bolsa Família de 2015 era maior do que o do Auxílio Brasil se compararmos o valor, por exemplo, dos butijões de gás.

Acompanhe o fio:

"Bolsonaro anda dizendo que o Auxílio Brasil é 3 vezes mais que o Bolsa Família. MENTIRA. A comparação esconde que, depois de deixar o Bolsa Família congelado e agonizando por 3 anos, deu aumento na Boca da Urna, para tentar enganar os pobres. Siga o fio e espalhe a verdade!

 

Não precisa ser economista p saber que comparar “dinheiros” de diferentes épocas é manipulação. O certo é mostrar qual o poder de compra em cada período. Para facilitar mostraremos quantos botijões de gás se comprava com o Bolsa Família. E aí fica clara a mentira.

O valor do Bolsa comprava quase 4 botijões em 2015. Com Bolsonaro comprava pouco mais de 2 botijões no auge da pandemia, em janeiro de 2021, quando ele interrompeu cruelmente o Auxílio Emergencial. Porque Bolsonaro não atualizou o Bolsa Família ao longo de 3 anos? 


Nas vésperas do ano eleitoral, atrás de Lula nas pesquisas, Bozo extinguiu o Bolsa Família e criou o Auxílio Brasil de R$400, para comprar votos. Mesmo assim o Auxílio Brasil em fevereiro de 2022 continuava menor que o valor do Bolsa Família de 2015. Veja no gráfico. 


Bolsonaro foi contra o Auxílio Brasil de R$ 600. Mas continuou muito atrás nas pesquisas, e tentou mais um golpe: aumentou de R$400 para R$600. Foi o “Auxílio segundo turno”. E tem a cara de pau de comparar os R$600 dados há apenas dois meses com os R$190 congelados por ele. 


Bolsonaro congelou o Bolsa Família e congelou o Salário Mínimo, enquanto os preços disparavam. Nos governos do PT a renda do trabalhador era muito maior e o Bolsa Família era um complemento. Atualmente precisamos de fato de R$600 para completar a renda que despencou. 

Bolsonaro também congelou os recursos para merenda escolar! No governo do PT, a criança se alimentava com qualidade na escola, enquanto com Bolsonaro come biscoito seco e chega em casa com fome. Os atuais R$600 tem q dar conta do fim da alimentação escolar de qualidade; 

Bozo também cortou mais da metade dos recursos do “Aqui tem Farmácia Popular”. Nos governos do PT a população tinha acesso a medicamentos. A mãe não gastava com remédio para asma, por exemplo. Hoje os R$600 tem que dar conta da comida cara, dos medicamentos e de muito mais.

Oferecer R$600 na boca da urna, sem previsão no orçamento de 2023, mudar calendário de pagamento, prometer pela segunda vez o Bolsa 13º Fiado. Isso não é política pública: é estelionato eleitoral. Proteção Social tem que ser continuada, gerar segurança e estabilidade.

Com @LulaOficial resgataremos o Bolsa Família com a garantia de R$600 e R$150 a mais para as crianças até 6 anos. Com acompanhamento em saúde e educação, acesso à alimentação de qualidade, salário mínimo crescendo e mais oportunidades para as famílias superarem a pobreza.