Instituto Lula

Doe agora
Menu

Conheça os itens do acervo de Lula requisitados pelo TCU

12/09/2019 18:08

Foto: Ricardo Stuckert

Nesta quarta-feira (11), 66 itens que faziam parte do acervo presidencial de Lula foram enviados a Brasília. A remessa atende a um pedido do Tribunal de Contas da União (TCU), que determinou uma reclassificação dos itens recebidos por Lula na Presidência. Dos mais de 400 mil itens museológicos analisados, 434 foram reclassificados e transferidos para o patrimônio da União.

Nessa leva de peças estão objetos que vão de artesanatos populares a obras de arte. A peça mais barata é um chocalho de R$ 26 e a mais cara, uma gravura do espanhol Juan Genovés, avaliada em R$ 108 mil. Somados, os 66 itens valiam quase R$ 190 mil, segundo valoração dos peritos da comissão especial da Presidência da República.

Com essa leva, já são 426 os objetos encontrados pelo Instituto e levados para Brasília. Equipes do instituto e voluntários seguem buscando os oito itens restantes. O caso do acervo de Lula é especialmente complicado, porque ficou ele lacrado de março de 2016 até dezembro de 2017, em cumprimento a determinação do então juiz Sérgio Moro. O Instituto e o ex-presidente foram absolvidos das acusações referentes ao armazenamento do acervo presidencial. No entanto, o prejuízo para a guarda do acervo foi grande, já que o material ficou sem manutenção por quase dois anos.

Quando deixou a Presidência, em 1º de janeiro de 2010, Lula tornou-se responsável legal por seu acervo presidencial privado devidamente catalogado pelos funcionários do departamento de Documentação Histórica da Presidência da República.

Em 2016, o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu reclassificar os objetos do acervo presidencial privado de Lula e contrariando a determinação anterior do próprio departamento de Documentação Histórica da Presidência da República deliberou pela "reincorporação ao patrimônio da União todos os documentos bibliográficos e museológicos recebidos pelos presidentes da República nas denominadas cerimônias de troca de presentes”. Foi então que esses 434 presentes foram requisitados.

O Instituto Lula é o responsável legal e estatutário pela guarda e manutenção do acervo privado do ex-presidente Lula. “Esperamos que em breve esse acervo presidencial esteja disponível para o público e para os pesquisadores do país”, diz Paulo Okamotto presidente do Instituto Lula.

Veja a lista dos 434 objetos recatalogados pela Presidência da República