Instituto Lula

Doe agora
Menu

Da crise da gasolina ao cancelamento de corridas por app

25/08/2021 14:34

Por lula.com.br

A gasolina não para de subir no Brasil: foram 9 aumentos anunciados no preço do combustível na refinaria só esse ano, totalizando um aumento de 51%. Os preços astronômicos dos combustíveis são uma das causas para que motoristas de aplicativos abandonem o trabalho – em um país que já conta com 14,8 milhões de desempregados. E Bolsonaro segue mentindo que a alta nos preços da gasolina e do gás não é culpa do governo federal.

preço alto da gasolina, combinado aos reajustes abusivos no aluguel dos carros que utilizam para trabalhar e o medo do contágio, fez com que pelo menos 25% dos motoristas de aplicativo deixasse o trabalho diante de tantas dificuldades. Hoje, o preço da gasolina ultrapassa os R$ 6,20 nas bombas pelo Brasil. E a rede bolsonarista de mentiras continua a todo vapor dizendo que o presidente zerou os impostos federais sobre o combustível e a culpa dos preços altos é dos governadores. Isso não é verdade.

Desde o começo do ano, a Petrobras já anunciou nove reajuste no preço médio do litro da gasolina nas refinarias, que passou de R$ 1,84 para R$ 2,78 – um aumento de 51% para as distribuidoras desde o início de 2021. Esse reajuste é de responsabilidade exclusiva da Petrobras – ou seja, do governo federal de Bolsonaro, sem nenhuma influência dos impostos.

Sobre os impostos, compõem o preço final da gasolina para o consumidor, repetimos que É FALSO que o governo zerou os impostos federais sobre os combustíveis. O PIS/Cofins e a Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide) são impostos federais e incidem sobre a gasolina. A Fecombustíveis esclarece que o PIS/Cofins foi zerado apenas sobre o óleo diesel nos meses de março e abril, mas retornou à cobrança posteriormente. O que permanece zerado é o PIS/Cofins do gás liquefeito de petróleo (GLP).

A Fecombustíveis também informa que o Decreto nº 10.638/2021 reduziu a zero a incidência do PIS/Cofins sobre o óleo diesel A, aquele vendido pelas refinarias e/ou importadores às distribuidoras. Nos postos de gasolina, é vendido o óleo diesel B, uma mistura de 87% de óleo diesel A e 13% de biodiesel, que é tributado. “Assim, na verdade, o PIS/Cofins do diesel não zerou, pois ainda continua incidindo nos 13% de biodiesel que é misturado ao diesel”, diz.

Desde que passou a seguir as tendências do mercado internacional, a Petrobras tem praticado o aumento contínuo de valores. Com o real extremamente desvalorizado frente ao dólar, o resultado é esse que vemos. Temos muito a agradecer a Bolsonaro, seu menino de ouro Paulo Guedes e companhia.