Instituto Lula

Doe agora
Menu

Geoffrey: STF reconhece que Moro agiu motivado politicamente

24/03/2021 11:02

O advogado Geoffrey Robertson / Foto: Carlos Alberto / PT no Senado

A decisão do Supremo Tribunal Federal que reconheceu a suspeição de Sergio Moro demonstra que “Lula foi atropelado por um juiz hostil e politicamente motivado”, escreve o advogado Geoffrey Robertson. O australiano integra a defesa jurídica de Lula, representando o ex-presidente na Comissão de Direitos Humanos da ONU.

“Essa decisão confirma nosso argumento de que Lula foi atropelado por um juiz hostil e politicamente motivado. Sergio Moro ordenou que a polícia iniciasse esse processo injusto e então, como juiz de primeira instância, o condenou e sentenciou de forma selvagem para que ele não pudesse enfrentar Bolsonaro, que então recompensou Moro tornando-o ministro da Justiça.

O caso de Lula traz à tona o desatualizado procedimento penal brasileiro, no qual a mesma pessoa atua como investigador e juiz. É como um policial prendendo você e, em seguida, tirando o capacete e colocando uma peruca. É uma ressaca da inquisição espanhola e, neste caso, permitiu a Moro atuar tanto como promotor e juiz, e efetivamente como perseguidor. A acusação de corrupção nunca deveria ter sido feita, uma vez que não conseguiram demonstrar que Lula tivesse aceitado um centavo sequer!”, escreve Geoffrey Robertson. 

Nota original publicada em inglês, traduzida livremente pelo Instituto Lula