Instituto Lula

Menu

Mutirão Lula Livre pede liberdade imediata do ex-presidente

02/09/2019 09:53

Foto: Reprodução

Ativistas em todo o país estão mobilizados neste fim de semana para chamar a atenção da sociedade para o direito de Lula ter um julgamento justo, o que vem sendo negado. As atividades começaram nesta sexta-feira (30) e vão até este domingo (1), com atividades e ato nacional em Curitiba.

Ações diversas

Uma multidão tomou conta das imediações do Mercado da Casa Amarela, em Recife, para participar do MutirãoLula Livre, neste sábado (31). Entre os presentes, Fernando Haddad, o senador Humberto Costa (PT-PE), a deputada federal Marília Arraes (PT-PE) e a vice-governadora, Luciana Santos. Em Porto Alegre, trabalhadores e o ex-governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra (PT) se reuniram para uma feijoada no sindicato dos servidores municipais, logo após após panfletaço nas ruas. Em Pindamonhangaba (SP) e na região central da capital houve coleta de assinaturas pela anulação da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Estas são algumas das atividades já realizadas, que incluem ainda almoços, apresentações artísticas, colocação faixas e cartazes em locais públicos, além de conversa com a população. Muitas outros estão na agenda para o dia de hoje e para este domingo em diversas partes do país.

Mais de 500 dias de injustiças contra Lula

Lula está preso desde o dia 7 de abril do ano passado. Mais de 500 dias se passaram, e ainda não foi assegurado seu direito constitucional a um julgamento justo. A arbitrariedade dessa prisão está cada vez mais evidente, com o comportamento de seus algozes escancarado pelas publicações do The Intercept Brasil. Durante todo o processo que o condenou, Lula não foi tratado como cidadão, mas sim inimigo político da Lava Jato.

Para ampliar a mobilização contra tais injustiças, entre hoje (31) e amanhã ocorre a quarta edição do Mutirão Lula Livre. Por todo o país, militantes promovem ações de conscientização sobre o tema, por meio de diálogos, atos e intervenções diversas.

Segundo a nota oficial do comitê, “no dia 20 de agosto completou-se 500 dias que o ex-presidente Lula está encarcerado na Superintendência da Polícia Federal por uma farsa judicial. 500 dias de injustiça contra o maior líder político desse país e também contra o povo brasileiro”.

Além da supressão de seu direito à ampla defesa, Lula é vítima do comportamento sádico e cruel de procuradores que se regozijam com a morte de seus entes queridos, como revelado pela Vaza Jato.

Neste domingo haverá “Roda de Chimarrão” das 16h às 18h no Largo dos Açorianos, em Porto Alegre. A organização é dos comitês suprapartidário Lula Livre e pela Democracia da Cidade Baixa, além do Bloco “Ai… que Saudade do meu Ex”.

E a coleta de adesões ao abaixo-assinado será realizada em Taubaté, São José dos Campos, Guaratinguetá e Jacareí, na região do Vale do Paraíba (SP). Ações visuais, os chamados faixaços, também poderão ser vistos no domingo em Jundiaí e São Paulo.

Mais participação

Quem tiver interesse em se engajar nessa luta, pode organizar eventos em seus bairros, suas cidades, nos locais de trabalho etc. O Comitê agradece o engajamento de todos e pede, para quem for realizar algum tipo de ato,informá-los via redes sociais para que ajudem na divulgação. Materiais do mutirão podem ser encontrados na galeria multimídia.

Por Rede Brasil Atual