Instituto Lula

Doe agora
Menu

Chomsky: Lula iniciou uma nova era na história brasileira

22/06/2020 15:54

Filósofo e linguista, Noam Chomsky é um dos principais intelectuais da atualidade / Foto: Joka Madruga/Agência PT

Em pouco mais de uma década, o Brasil passou de país mais respeitado internacionalmente a “um dos países mais ridicularizados e rejeitados do mundo”. A avaliação é do filósofo e linguista norte-americano Noam Chomsky, que, em entrevista ao programa The Michael Brooks Show, comparou os governos Lula ao mandato de Jair Bolsonaro.

Voz ativa na denúncia das ilegalidades dos processos movidos contra o ex-presidente, Chomsky foi uma das lideranças internacionais a visitar Lula em Curitiba durante sua prisão política. Questionado sobre a importância do líder brasileiro, disse que quando chegou à Presidência, Lula “iniciou uma nova era na história brasileira. Você pode não querer acreditar na minha palavra, acredite na palavra do Banco Mundial – uma instituição que não dá para chamar de radical –, que em 2016 publicou um longo estudo sobre a história econômica recente do Brasil. Eles chamaram os dois mandatos de Lula de ‘década dourada’ da história econômica brasileira”. 

“Nesse mesmo período, o Brasil se tornou um dos países mais respeitados do mundo, senão o mais respeitado. Se você comparar com agora, o Brasil é um absoluto pária, um dos países mais ridicularizados e rejeitados do mundo. É uma grande mudança”, destacou o norte-americano.

Ainda segundo Chomsky, “a ascensão do Brasil para uma posição internacional de grande respeito internacional como uma voz do Sul do globo foi de grande significância. E uma parte para sua queda aconteceu porque os sistemas de poder não gostam disso.”

O filósofo ainda destacou o que considera ter sido um erro importante do governo Lula: “Faltou fazer as pessoas entenderem que elas eram parte do sistema que estava se desenvolvendo. [...] Eu pude falar com famílias que eram muito pobres e que conseguiram comprar um carro, colocar os filhos na escola ou abrir um pequeno negócio... Quando você pergunta a elas: ‘Como isso foi possível?’, elas respondiam: ‘veio de Deus’. Foi algo passivo. Eles não sabem que foi parte do programa do Partido dos Trabalhadores. Como se isso apenas tivesse chegado a elas de alguma forma. Como se eles não fossem parte disso”.

Sobre o período mais recente da política brasileira, Chomsky lembrou que em 2016 “um golpe foi iniciado e isso acabou levando à eleição de outubro 2018. Lula foi preso. Ele era o candidato mais popular grande e tinha grandes chances de ganhar. [...] Ele também foi silenciado, não apenas preso. Ao contrário do que um assassino em massa no corredor da morte, ele não pôde dar uma declaração. E isso foi muito importante.

Agora ele está numa espécie de soltura parcial enquanto os recursos ainda estão tramitando. Mas antes das eleições não podiam deixá-lo solto. O que entrou foi um fanático de extrema-direita que está destruindo o Brasil”.