Instituto Lula

Doe agora
Menu

Pesquisa de cientista brasileiro consegue recuperação parcial de paraplégicos

11/08/2016 16:32

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Hoje (11), a Nature, principal publicação científica do mundo, publicou pesquisa do cientista brasileiro Miguel Nicolelis, que mostra a recuperação neurológica parcial de pessoas que sofreram lesão na medula. Pacientes que usaram o exoesqueleto desenvolvido por Nicolelis e sua equipe tiveram melhora no tato e no controle muscular voluntário das pernas. 

O aparelho é movimentado por ondas cerebrais e faz parte do projeto "Andar de Novo", ecabeçado pelo pesquisador brasileiro. O sistema capta os sinais elétricos gerados pelo pensamento e os reinterpreta na forma de movimentos, executados pelo exoesqueleto. Desenvolvido por um consórcio internacional, liderado no Brasil pelo IINN-ELS (Instituto Internacional de Neurociências de Natal – Edmond e Lily Safra) e contando com a parceria da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) e fundos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Governo Federal, o projeto Andar de Novo reúne 156 pessoas de 25 nacionalidades diferentes, com o objetivo de desenvolver no Brasil uma tecnologia inédita para pessoas com paralisia.

O ex-presidente Lula visitou o Instituto Internacional de Neurociências de Natal – Edmond e Lily Safra (IINN-ELS) em 2014. Lula conheceu o laboratório e a equipe junto com Nicolelis e viu o exoesqueleto, batizado de BRA-Santos Dumont, se movendo. 

Saiba mais: 

Artigo de Miguel Nicolelis e equipe na revista Nature 

Matéria sobre a visita de Lula ao projeto 'Andar de Novo'