Instituto Lula

Menu

Visita ao acampamento do MST na fronteira de Bahia e Sergipe

20/08/2017 20:35

Lula visitou duas casas no acampamento. Foto: Ricardo Stuckert

Com Agência PT de Notícias (Clarice Cardoso)

A caravana #LulaPeloBrasil encerrou seu trecho baiano em uma visita ao Acampamento Valdir Macedo, no município de Jandaíra, próximo à divisa entre a Bahia e Sergipe. São 50 famílias vivendo no local, um total de 200 pessoas que há 4 anos e meio ocupam as terras mesmo sem estrutura alguma: sem água, luz ou asfalto. São barracos de palha e sapê e cerca de 10 casas pré-moldadas doadas pela ONG paulista Teto.

Batizado com o nome de uma importante liderança do movimento da região, o acampamento Valdir Macedo é lugar de luta, mas também de alegria, galinhas soltas e crianças correndo animadamente.

Vivendo de subsistência local, as famílias vivem na criação das aves e do plantio de legumes e verduras. Muitos são beneficiários do Bolsa Família, o que ajudou a mudar profundamente a realidade dos que vivem ali.

E também por conta do programa, todas as crianças estão na escola. Há inclusive uma biblioteca no local, que Lula chegou a visitar, e que foi batizada de “Dona Maurina” – mãe de Adailton e ex-professora de Fiô, duas das lideranças da região.

Biblioteca do acampamento do MST
Pouco antes de entrar para almoçar, Lula agradeceu o carinho com que foi recebido. “Eu fico pensando nessa terra em que vocês estão acampados há quatro anos. Era uma boa política que o governo apressasse essa desapropriação para que vocês começassem a produzir o feijão que vai encher a barriga daqueles que são contra nós pelo Brasil inteiro.”

Prestes a seguir para o Sergipe, Lula afirmou ainda que suas andanças para viajar o país, olhando no olhos das brasileiras e dos brasileiros e escutando do povo as demandar para o país voltar ao rumo do crescimento, está longe de acabar.

“Depois que chegar ao Maranhão, eu vou para casa trocar de roupa e fazer outra caravana pelo país porque não é justo, não é humanamente correto, que o povo brasileiro, que tinha conhecido o prazer de viver um pouco melhor esteja ficando empobrecido outra vez.”

“Um beijo para Sergipe porque eu tô chegando agora!”