Instituto Lula

Doe agora
Menu

“Cristãos primam pela verdade”, destaca Magali Cunha

31/05/2022 09:48

“Cristãos e cristãs primam pela verdade”, destacou Magali do Nascimento Cunha no debate “Os evangélicos e o combate às notícias falsas”, realizado pelo Instituto Lula nesta segunda-feira (30) no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Além da colaboradora do Conselho Mundial de Igrejas, o evento contou com a presença do pastor Ariovaldo Ramos, coordenador da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito.

Magali lembrou que “as notícias falsas são postas para circular porque tem alguém que se beneficia delas” — geralmente ganhando dinheiro ou poder político. Para atingir esses objetivos, o disparo de mensagens mobiliza sentimentos, causando medo, por exemplo. 

Já o pastor Ariovaldo alertou para a existência de “um projeto da mentira em curso, que precisamos enfrentar com os nossos irmãos e irmãs”. Nesse sentido, ele apresentou iniciativas de enfrentamento às notícias falsas a partir de uma leitura crítica da realidade, como o programa de rádio Papo de Crente e a revista Bíblia é Direitos. Magali lembrou também o Coletivo Berea, único instituto que faz checagem de informações entre os religiosos.

Magali ainda apontou mentiras que rondam o senso comum, como a ideia de que existe o “voto evangélico” ou porta-vozes evangélicos: “Os evangélicos são muitos, são plurais e diferentes”. 

O Instituto Lula organizou o debate por entender que atuar na defesa do Estado democrático é construir um país livre de mentiras e manipulações. “As notícias falsas são uma forma de corrupção. Ser contra as elas é uma maneira de plantar a esperança e querer a dignidade pro nosso povo”, sintetizou o diretor do Instituto Lula, Paulo Okamotto.