Instituto Lula

Doe agora
Menu

Artigo analisa educação emancipatória do MST

18/11/2022 14:24

Divulgação

A ideia do trabalho como princípio educativo, da educação para transformação social, voltada às várias dimensões da pessoa, com valores humanistas em um processo de formação permanente. Esses são alguns dos pontos destacados da pedagogia do Movimento Sem Terra (MST) pela doutora e mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) Viviane Merlim Moraes em seu artigo apresentado na quarta-feira (16). O estudo sobre as lições trazidas dessas escolas – cerca de duas mil em todo o país –, vencedor de edital do Instituto Lula, de 2021, foi comentado pela professora Zoia Ribeiro Prestes, doutora em Educação pela Universidade de Brasília (UnB).

O trabalho levou em conta a reforma do Ensino Médio, que está no seu último ano de implementação, pensando como MST vem entendendo essas mudanças a partir da sua dinâmica e do seu trabalho. A pesquisadora lembra as medidas regressivas pós-golpe que refletiram no campo educacional, como o Teto de Gastos, a reforma trabalhista e da Previdência. “Que novo trabalhador é esse e o que vai demandar do sistema educacional uma nova formação ara esse trabalhador nesse contexto de retirada de direitos?”, questiona ela.

Para o estudo, a especialista faz uma retomada da história da educação brasileira e como ela foi construída na perspectiva dual. “Um sistema de ensino pensado para a classe dominante e uma educação pensada de forma mais precária para a classe popular.”

Também resgata experiências de lutas e organizações coletivas, com foco principalmente na ideia de formação de identidade, de subjetividade que o MST tem. Para ela, a pedagogia do movimento dos sem terra vai formar e se contrapor a esse novo léxico da reforma do Ensino Médio. “Minha ideia é pensar esse outro modelo de educação a partir do MST que não corrobore essa perspectiva dual, que proponha essa educação emancipatória. Como ele constrói estratégias para se contrapor à reforma do ensino médico e como se utiliza dos recursos de mídias sociais para divulgar o que produz.”

Acompanhe a apresentação


Webinários

O estudo sobre o tema "Desafios da Ordem Global" faz parte da série de webinários vencedores de editais do IL, exibidos ao longo de segundo semestre deste ano.

A primeira série de webinários abordou temas acerca da Soberania e Segurança na Era Digital

Segundo ciclo de webinários trata de Desigualdades: Identidades e Cuidados

Fruto do Ciclo de Estudos e Pesquisas que trata das Novas e Velhas Desigualdades na Era Digital, o Instituto Lula promove essa série de 18 webinários que apresentam e debatem estudos aprovados em chamadas públicas realizadas pelo IL no final de 2021. 

O edital PesquisAção ofereceu bolsas de R$ 6 mil cada para a realização de pesquisas. Um segundo edital ofereceu bolsas de R$ 3 mil para a produção de artigos. Os contemplados agora dividem seu conhecimento com o público por meio dessa série de webinários. Além disso, serão publicados três livros com uma coletânea desses artigos e pesquisas.